SOLUÇÃO

Deteção de Intrusão

Comercialização, instalação e manutenção de sistemas de deteção de intrusão.

Estamos registadas no SIGESP (Sistema Integrado de Gestão de Segurança Privada). Comercializamos, instalamos e fazemos manutenções a sistemas de deteção de intrusão SADIR (Sistema Automático de Deteção de Intrusão e Roubo) exteriores, interiores e de perímetros. Dispomos de soluções para uma gestão remota de alarmes com receção de eventos e eventual acesso a imagens do local.

Quais as vantagens em ter um sistema de deteção de intrusão?

Ter um sistema de alarme de intrusão, vulgarmente mais conhecido por alarme, na sua empresa ou residência é sinal de segurança e controlo. Garante-lhe que será alertado sempre que haja um movimento suspeito.

Como funciona um sistema de deteção de intrusão?

Um sistema de deteção de intrusão é composto por dispositivos periféricos colocados em locais estratégicos com o objetivo de detetar movimentos e alertar os proprietários de que algo suspeito se está a passar. O alerta pode ser feito por diversas vias tais como, central de controlo de monitorização de alarmes, GSM, SMS, chamada telefónica, entre outras opções.

A quem se destina um sistema de deteção de intrusão?

Um sistema de deteção de intrusão pode ser útil para qualquer setor de mercado, empresas, indústria, entidades públicas, espaços comerciais ou residências, entre outros.

Componente standard para constituição do sistema

Componente Stardart de um sistema de intrusão

Proteção Interior, Exterior e Perimétrica 

Proteção interior, exterior e periférica
Proteção interior, exterior e periférica

Proteção Interior

Vantagens

  • Menores custos de instalação
  •  Mais difícil de mascarar
  •  Eficaz sem necessidade de cobertura total da área
 

Desvantagens

  •  Não permite armar o sistema no modo “Em casa”
    em áreas aonde poderá existir circulação de pessoas e/ou animais
  • Mais sensível a falsos alarmes em áreas com variações rápidas de temperatura (ares condicionados, aquecimentos, lareiras, correntes de ar, etc.)

Proteção interior perimétrica

Vantagens

  •      O sistema pode ser totalmente armado permitindo a circulação de pessoas e animais no interior da residência
  •      Os detetores (contactos magnéticos) são mais baratos
 

Desvantagens

  •        Sujeito a maiores problemas físicos
  •        Mais fácil de mascarar
  •        Custo de instalação superior

Proteção Exterior

Vantagens

  •        O sistema pode ser totalmente armado permitindo a circulação de pessoas e animais no interior da residência
  •          Deteção precoce antes do ladrão chegar ao interior da casa
 

Desvantagens

  •            Sujeito a falsos alarmes (p.e.: passagem de animais)
  •           Não permite armar as áreas quando existe circulação de pessoas nessas áreas
  •            Custo de instalação e equipamento superior

Proteção exterior perimétrica

Vantagens

  •           O sistema pode ser totalmente armado permitindo a circulação de pessoas e animais no interior e exterior da residência
  •           Deteção precoce antes do ladrão chegar ao interior da casa
 

Desvantagens

  •            Sujeito a falsos alarmes, como passagem de animais e presença/crescimento de vegetação – pode ser minimizado com a coincidência de alarmes (maior custo)
  •           Custo de instalação e equipamento elevado
  •           Não permite a existência de obstáculos entre dois pontos de deteção (emissor/recetor)

Meios de Proteção

Proteção interior e perimétrica interior

Detetores de infravermelhos; Detetores bicombinados (dupla tecnologia); Detetores de abertura; Detetores quebra-vidros; Outros tipos de detetores.

Proteção exterior e perimétrica exterior

Detetores de Infravermelhos; Detetores bicombinados (dupla tecnologia); Barreiras de micro-ondas; Barreiras de infravermelhos; Cabo sensor.

Proteção Perimétrica Interior

 
Detetores de infravermelhos
Detetores de Dupla Tecnologia (DT)
Detetor de dupla tecnologia - proteção interior
Detetores de Dupla Tecnologia (DT) 360º
Detetor-de-dupla-tecnologia-360º
Detetores de abertura
Detetor de Abertura - Portão - DC109
Detetor de Abertura - Janela e superfície DC142
Detetor de Abertura em janela embutido DC138
Detectores quebra vidros

Tabela de Alcance

Detetor Rokenet RG71
Outros Detetores
Detetor de Incêndio Exodus
Detetor de Gás – GLG-910R-220
Analisador para detetor de inundação
Detetores Sísmicos
Detetor Sísmico
Detetor Sísmico para casas fortes
Detetor Sísmico para ATMs
Detetores Via Rádio
Detetor de Movimento - WS4904P
Detetor de Contatos Magnéticos-WS4945
Detetor de Contatos Magnéticos-WS4945
Detetor de Incêndio -WS4916
Detetor de Inundação - WS4985
Detetor quebra vidros - WLS912L-433
Botão Pânico via rádio - WS4939

Proteção Perimétrica Exterior

Detectores infra-vermelhos e dupla tecnologia

Este formato de detetores de proteção exterior possúem tecnologia de reconhecimento sway capaz de reconhecer e eliminar alvos que balançam, mas não movem mais que uma distância fixa (arbustos, galhos de árvores, etc.)

São compostos por:

  •  2 canais de microondas (modelo DT) e 2 canais de infravermelhos;
  •  Tecnologia de Correlação Digital para eliminar falsos alarmes de animais de estimação, reflexões e mudanças bruscas de temperatura;
  •  Altura de instalação 1,0 m a 2,7 m;
  •  Inclui lente grande angular (15 m / 90 °), persianas verticais (15 m / 5 °) e de longo intervalo (23 m / 5 °).  Uma ampla gama de suportes para aplicação em parede, poste ou barreira
  •  Classificação ambiente IP65;
  •  4 canais de Infravermelho Activo para anti-máscara e alerta de “lente suja”;
  • Protecção contra luz solar directa, chuva, neve, vento e pássaros
WatchOut PIR e Watch OUT DT
Barreiras micro-ondas
Barreiras micro ondas de proteção exterior

Na proteção perimétrica exterior com barreiras de micro-ondas, as características base para manter os requisitos de segurança são compostas por:

  • Barreira perimétrica de micro-ondas para exteriores. Faixa de 10 a 300 m (depende do modelo).
  • Microprocessador de tecnologia digital com 4 canais para evitar influências de barreiras de micro-ondas.
  • Campo muito estreito de deteção, 2-3 m de largura a uma distância máxima.
  • Ajusta-se automaticamente às condições ambientais.
  • A barreira é bastante eficiente, mesmo com ventos de 30 m / s, grama até 30 cm, 50 centímetros de neve ou chuva de 40 mm / hora.
Amplitude do feixe microondas
Proteção perimétrica por feixes de microondas (cruzamento de feixes)
Os feixes não podem ter objetos a obstruí-los
Barreiras infravermelhos

Uma das opções para garantir a proteção perimétrica exterior é através de barreiras infravermelhas, sendo estas algumas das suas características:

  • Feixes Infravermelhos activos duplos ou quádruplos (dependendo do modelo);
  • Preparados para interior ou exterior;
  • Fonte de infravermelhos de alta potência para melhor detecção e redução de perda de sinal;
  • Disparo de alarme apenas com a interrupção de 2 feixes para redução dos falsos alarmes;
  • O modelo SBQ F contém um filtro digital para melhorar a rejeição;
  • Protecção anti-neblina.
Barreiras infravermelhos de proteção exterior
Barreiras de diferentes alturas e número de feixes de infravermelhos
Barreira de infravermelhos com emissor e recetor (montagem em esquina)
Exemplo de instalação de feixe infravermelho
Barreiras de infravermelhos de proteção perimétrica exterior
Barreiras de infravermelhos – Portas e janelas
Barreiras de infravermelhos para portas e janelas

As características necessárias para garantir a segurança nestas barreiras de infravermelhos aplicadas em portas e janelas são:

  • Máxima distância de 6 m exterior;
  • Perfil de alumínio anodizado preto revestido em policarbonato;
  • Grau de proteção IP55;
  • Winguard e Doorguard são constituídos por 4 e 7 feixes duplos respectivamente, sincronizados e controlados por um microprocessador;
  • Proteção solar (até 3000 lux)
    Dimensões:
  • Winguard: 1030 x 22 x 26 mm
  • Doorguard 2030 x 22 x 26 mm
Graus e classes de segurança (EN 50131)
Graus de Segurança

As normas categorizam um Sistema de Graus de Segurança em 4 graus denominados de 1 a 4 e onde o grau 1 é o mínimo e o 4 sendo o máximo (mais seguro).

Os graus de segurança aplicam-se ao sistema de segurança como um todo e não só à Central, detetores, sirenes ou outro equipamento de sinalização.

O grau de segurança aplicado ao sistema é equivalente ao grau do equipamento com o grau mais baixo.

Assim todos os componentes do sistema devem ser verificados para ver se vão ao encontro daquilo que se pretende instalar.

Grau 1

Instalações de baixo risco
onde os intrusos que atacam essas propriedades têm poucos conhecimentos técnicos acerca dos Sistemas de Segurança, mas com acesso fácil a ferramentas rudimentares.

Grau 2

Instalações de baixo e médio risco
onde os intrusos que atacam essas propriedades têm poucos conhecimentos técnicos acerca dos Sistemas de Segurança mas com acesso fácil uma gama geral de ferramentas e instrumentos portáteis.

Grau 3

 Instalações de médio e alto risco
onde os intrusos que atacam essas propriedades têm alguns conhecimentos técnicos acerca dos Sistemas de Segurança mas com acesso fácil uma larga gama de ferramentas e instrumentos eletrónicos portáteis.

Grau 4

Instalações de alto risco onde a segurança é prioritária sobre todos os outros fatores. O Intruso para este tipo de alvos tem a capacidade e os recursos para planear uma intrusão com grande detalhe, e acesso a equipamento e meios para substituir componentes do sistema de segurança com a finalidade de o tornar inoperacional.

 

Classes Ambiental de Segurança

As normas também determinam que cada equipamentos seja classificado na sua Classe Ambiental de Segurança que determina a característica do equipamento a ser instalado num ambiente mais hostil.

As classes são divididas em 4 níveis começando no nível mais baixo de severidade, aumentado progressivamente com o aumento dos níveis.

Um equipamento classificado para um ambiente de classe superior, está automaticamente habilitado para as classes inferiores.

É importante que cada equipamento seja classificado de forma a ir ao encontro, ou estar de acordo, com o ambiente do local onde se pretende instalar o mesmo.

Classe I – Interior


Locais onde não são esperadas variações de temperatura e as condições ambientais são estáveis.
Temperatura esperada: +5ºC a +40ºC .
HR <75% sem condensação.

Classe II – Interior Genérico

 

Locais interiores onde poderão ocorrer variações bruscas de temperatura e as condições ambientais não são estáveis (escadas, halls, armazéns, etc.
Temperatura esperada: -10ºC a +40ºC .
HR <75% sem condensação

Classe III – Exterior Coberto ou Interior com Condições Extremas
Locais exteriores não totalmente expostos ou interiores com condições extremas.
Temperatura esperada: -25ºC a +50ºC.
HR <75% sem condensação.
Esperada 30 dias/ano >85% e <95%
sem condensação

Classe IV – Exterior Genérico

Locais exteriores não totalmente expostos ou interiores com condições extremas.
Temperatura esperada: -25ºC a +60ºC.
HR <75% sem condensação.
Esperada 30 dias/ano >85% e <95%
sem condensação.

Níveis de Acesso

O acesso ao sistema só poderá ser efetuado por utilizadores credenciados, cuja as ações permitidas são definidas pelos seus níveis de acesso.

A norma define 4 níveis de acesso. Para determinar os utilizadores que têm acesso ao Sistema de Segurança.

Cada grupo terá acesso a diferentes funções do Sistema de Segurança e algumas funções poderão ser acedidas por mais do que um nível.

Nível 1

Qualquer pessoa

 Acesso a funções que não possuam restrições de acesso.

Nível 2 

Utilizadores

 Permite acesso a funções relacionadas com a operação corrente do sistema.
 Não permite acesso a funções que alterem configurações e/ou parametrizações.

Nível 3

Assistência e Manutenção

 Permite acesso a funções relacionadas com configurações e parametrizações.
Não permite acesso a funções que alterem as características do sistema.
 Necessita de acesso prévio de nível 2.

Nível 4

Fabricante

 Permite acesso a funções relacionadas com características do sistema.
 Necessita de acesso prévio de nível 3.

Requisitos para definir como o Sistema deve operar (sob quaisquer condições)

– Grau de segurança e classe ambiental;
– Número de pontos de deteção;
– Histórico de eventos;
– Acesso a funções por diversas pessoas ou utilizadores (número de utilizadores e personalização);
– Arme e desarme (teclado, tag/cartão, comando VR, telefone, computador);
– Partições;
– Autonomia perante falha dos 230VAC;
– Condições de alarme;
– Falhas dos detetores e tentativas de os sabotar;
– Transmissão de eventos (local, CRA, telemóvel);
– Definir os parâmetros standard para os diversos componentes do sistema;
– Detetores;
– Centrais;
– Concentradores;
– Sirenes;
– Fontes de alimentação;
– Equipamento via rádio;

Os requisitos abrangem também todos os equipamentos de sinalização que façam parte do Sistema de Deteção de Intrusão.

PRINCIPAIS REFERÊNCIAS